segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Este Natal ofereça um livro!

Olá, Pessoal!

Este Natal ofereça um livro! 
Envie-me mensagem privada na minha Página de Facebook e reserve o seu exemplar.


Feliz Natal!

Não participação no Desafio de Novembro

Olá, Pessoal!
Vocês sabem que eu sempre tenho participado nos Desafios da página de Facebook Ficwriter Facts, porém, neste mês não estou a participar.

O Desafio de Novembro é para escrever 100 palavras todos os dias.

Achei um desafio complicado para mim e, por isso, não comecei nem irei algum dia participar a meio.

Esperarei pelo Desafio de Dezembro.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Spot Televisivo do livro Encontro com o Passado

Olá, Pessoal!

Já informei na  Página do Facebook aos leitores portugueses que hoje, quarta-Feira, dia 15 de Novembro seria transmitido o Spot Televisivo do segundo livro "Encontro com o Passado" no canal TVI24 entre as 10:00h e as 13:00h.

Mostro agora aqui no blogue o Spot televisivo:


Quem conseguiu ver comente!

Obrigada!

sábado, 11 de novembro de 2017

domingo, 5 de novembro de 2017

Livro Encontro com o Passado à venda!

Olá, Pessoal!

Vim informar-vos que já acrescentei uma nova página no blogue: Livros.
Aqui terão o link para quem quiser comprar o livro "Encontro com o Passado".



Beijos e obrigada!

As perguntas e respostas do dia do lançamento

Olá, Pessoal!

Deixo aqui também as vossas perguntas e as respostas (mais curtas do que respondi na noite anterior) quanto ao livro "Encontro com o Passado".



1- Porque alteraste o título da versão livro de Encontro com o 666?
R: Porque o tema principal na versão blogue era descobrir o culpado dos crimes, na versão livro é o encontrar o passado. As personagens Patrícia e Diana vão regressar à escola.

2- O que mais te inspirou para escrever o livro?
R: Os meus colegas de turma.

3- O que achas que é mais importante neste livro: trama ou personagens?
R: Sem as personagens, a trama/enredo deixa de fazer sentido. Sem boas personagens não há um bom enredo/trama.

4- Qual foi a parte que mais demoraste para escrever e qual foi a parte que mais te emocionaste a escrever?
R: A que mais demorei foi tentar resolver as razões do assassino, a ligação dele com o livro anterior. A que mais me emocionei foi o reencontro entre as personagens do livro anterior: Patrícia, Diana, Sofia, José, Bernardo e Gonçalo.

5- Como foram criados os nomes das personagens “Fantasia dos Prazeres”, “Desejos Proibidos”, Carolina e Diogo Sagres?
R: Desejos Proibidos não lembro ao certo, mas como a personagem estava num ramo proibido saiu, então, desejos (relativo a sexualidade) e proibidos. Carolina e Diogo Sagres são personagens com problemas com a bebida. Sagres é o nome de uma cerveja em Portugal. Ficou Sagres o apelido deles. Já Fantasia dos Prazeres não fui eu que a criei, foi uma colega de turma minha, e, tal como ela me respondeu e eu disse na noite do lançamento, é o "nome gerado pelos encantos da fantasia, nos subúrbios da imaginação perversa".

6- Se te propusessem reescrever a história noutro género literário, que género escolherias?
R: Comédia, porque é o género que também está no livro. Escrevia uma história parecida com os filmes Scary Movie. Terror misturado com comédia.

7- Tens algum método de escrita? Algum género de horário para escrever? Como é a tua rotina de escrita?
R: Não tenho horário, mas sempre que escrevo tenho que ouvir música. E ouço de tudo um pouco.

8- Sabe-se que o português de portugal é, apesar de ser o mesmo idioma, diferente do falado no Brasil. Eu que sou brasileiro vou sentir dificuldade ao ler o seu livro?
R: Penso que não. Uso muito a palavra "rapariga", que em alguns estados no Brasil é uma mulher "fácil", mas penso que é de bom entendimento.

9- Tiveste dificuldade a escrever qualquer uma das versões?
R: Sim. Quanto ao assassino, principalmente.

10- As personagens são realmente parecidas com os teus colegas de turma?
R: Quanto à forma de agir e pensar são iguais, mas têm aquela ficção do policial e mistério.

11- Diz algumas curiosidades ou capítulos que escreveste que não colocaste na versão final?
R: Pensei em matar a Patrícia em vez da Mafalda no final do livro "A Escola do Terror" (algo que vocês, leitores, já imaginavam), tinha ideia de matar três personagens no livro "Encontro com o Passado", no prólogo decidi colocar a personagem Márcia ou a Mafalda, mas na primeira opção iria irritar os leitores e na segunda opção o prólogo iria tornar-se muito "pesado" em termos de drama. Decidi então criar uma nova personagem.

Espero ter respondido bem a todas as perguntas!

O texto e o discurso da noite do lançamento

Olá, Pessoal!
Deixo aqui o texto do Fãs da Diana Pinto e o discurso do meu colega de turma na noite de ontem.



O texto lido pela minha colega, Ana Catarina:

"Antes de mais, temos que começar por agradecer à pessoa que nos está a representar (novamente) neste segundo lançamento. Em segundo lugar, queremos agradecer à Chiado Editora por apostar nesta jovem escritora que, mesmo sendo nova, não deixa de ter um grande talento. Infelizmente, não estamos presentes fisicamente, mas queremos deixar este pequeno texto que tem mais coração que palavras. O Afonso, o leitor brasileiro que, inicialmente, fazia parte da nossa equipa de leitores da Diana deixou a nossa equipa em Fevereiro do ano passado, mas não deixou de estar presente nestas palavras e nem deixou de ser um dos muitos leitores da Diana. Aliás, até nos ajudou a incluir os leitores brasileiros da autora espalhados por vários estados que, por viverem separados por um oceano, não puderam claramente estar presentes. Não pudemos esquecer que foi o Afonso quem teve a ideia de criar uma página de apoio às histórias da Diana e sempre iremos agradecer a ele esta sua iniciativa. A Sílvia e o Vasco apenas se juntaram à equipa. É com orgulho que dizemos que temos a página de apoio desde o dia 30 de Setembro de 2012, três anos depois do blog da Diana ter sido criado.

O que falar da sua obra “Encontro com o Passado”? Durou pouco mais de um ano no blog com o título de “Encontro com o 666” e trouxe muitos novos leitores para o blog. Depois da versão blog de “A Escola do Terror”, esta foi a segunda história mais apreciada pelos leitores. E também depois de “A Escola do Terror”, esta era a segunda história mais pedida pelos leitores para ser transformada em livro. Tinha várias semelhanças com a história anterior, mas tinha personagens mais complexas e uma forma de escrever mais adulta. Tudo passado numa escola, mas um ano de escolaridade diferente. No blog foi chamada de a quarta parte d’ “A Escola do Terror”, mesmo nem sendo uma continuação da história anterior. A verdade é que a vontade dos leitores de ter uma continuação, aconteceu em livro com este segundo lançamento. “Encontro com o Passado” é a ansiada continuação da versão livro de “A Escola do Terror”. Mas somos questionados com o facto de a autora ter alterado o título desta nova versão. Talvez tenhamos a resposta esta noite.

Estamos a falar muito das semelhanças de “Encontro com o Passado” com o anterior livro, mas, a verdade, é que as únicas semelhanças são apenas devido aos personagens caricatos e à escola (que continua a ser um terror). A verdade é que no livro anterior tínhamos apenas alunos comuns com problemas pessoais que se sobreassaíam ao longo dos capítulos como sendo podres para um possível assassino. Neste livro temos personagens mais adultas: Polícias que se fazem passar por alunos para encontrarem um assassino, acompanhantes de luxo que remetem para uma pequena comédia apenas para enganar os leitores acerca do assassino (e isso a Diana faz muito bem!), alunos com problemas com a bebida ou droga, uma personagem que se diz católica, mas que teve os seus pecados. Sem falar dos temas retratados no livro como gravidezes indesejadas, relações amorosas que não passam de relações sexuais, anabolizantes que são usados por jovens atletas, o falso catolicismo, entre outros.

Não podemos deixar de retratar o facto de duas personagens do primeiro livro terem vindo parar para este segundo: Patrícia e Diana. Patrícia, que perdeu a irmã gémea no livro anterior e que neste livro é professora na mesma escola onde perdeu a irmã, e Diana que se tornou detetive e que está a tentar resolver os homicídios. Acreditamos que quem leu o primeiro livro, com certeza irá se emocionar com alguns capítulos descritos. Especialmente quem gostava da personagem irmã gémea de Patrícia.

Alguns leitores do Brasil pediram-nos que falássemos um pouco também em nome deles sobre o lançamento deste livro.
A Daniele Ferreira, leitora desde 2011 e que também fazia (e faz) as capas para o blog da Diana, escreveu o seguinte (um pouco alterado para Português de Portugal): “Já são quase seis anos a acompanhar a Diana e eu não tenho palavras para expressar a alegria que é ver ela chegar onde chegou. Aqui, bem aqui. Eu lembro-me perfeitamente do dia em que eu disse que iria ler um livro dela, e logo após o segundo, o terceiro... enfim, Diana, eu espero que os próximos anos sejam repletos de sucesso e de muita, muita criatividade! Os meus parabéns!”
Já a Catharina Bianchi, leitora da Diana desde 2010, escreveu: “Tu sabes que és excelente em tudo que fazes e escrever não é excepção. E como um bom artista nunca pára, espero ansiosamente pelos teus futuros contos destemidos, seja no blog ou seja em livro!”
Temos também que colocar nestas nossas palavras a Fernanda Carolina, que mesmo não tendo tido tempo para nos dar algumas palavras de incentivo e apoio, foi a primeira brasileira a comprar o primeiro livro da Diana e continua a ler cada atualização nova que a autora coloca nas suas redes sociais e no seu blog.

Concluindo estas nossas palavras, “Encontro com o Passado” não foi apenas especial para a autora, foi também para nós, leitores, que sonhávamos com uma versão em livro de uma jovem escritora que, mesmo sendo nova, escreve de uma forma clara e prende o leitor à escrita.
Em Agosto de 2013 tivemos o final de “Encontro com o 666”, esta noite temos a versão livro desta história transformada em “Encontro com o Passado”.
Obrigado Diana, por nos teres trazido uma história inesquecível e principalmente, agradecemos à Chiado Editora por nos conseguir concretizar este sonho que era ver mais uma história em livro em que pudéssemos guardar na estante do nosso quarto ou guardar na mesa de cabeceira lendo um pouco durante a noite."

E o discurso do meu colega, Pedro Guerra:

"Cara Diana Pinto, ilustre autora desta obra 
Minhas Senhoras e Meus Senhores, 

Foi com muita honra que acedi a este convite para estar presente aqui hoje, nesta mesa de apresentação do livro “Encontro com o passado”. 
Gostaria, em primeiro lugar, de agradecer à autora o convite. Em segundo lugar, agradecer também à editora por dar a oportunidade à autora de publicar esta obra. É importante que haja espaço no mercado livreiro português para obras de novos escritores e não apenas para os escritores já presentes no mercado. Foi também por isso que aceitei estar aqui hoje, na presença de todos vós, com a certeza de que é necessário impulsionar a diversidade de estilos de escrita no nosso país. 
Antes de mais, penso ser relevante salientar que esta obra não nasceu fruto do acaso. Com isto, quero dizer que não constitui, para mim, uma surpresa que tenha sido a Diana, minha colega de turma no secundário, a escrever este livro. Desde os primeiros tempos do secundário que me habituei a ouvir a Diana e algumas das personagens deste livro (agora na vida real) a falar, durante os intervalos ou os almoços, sobre filmes de terror, cultura satânica e outros elementos do chamado mundo dark. As personagens são inspiradas na turma que todos integrávamos na altura, pelo que me parece natural e nada forçado que o livro tenha assumido este carácter e este tema, embora com algumas alterações. Sou da opinião de que este livro espelha a diversidade da turma do secundário na qual a autora se inspirou para criar as personagens. Mais do que isso, penso que contribuiu para reforçar a identidade da turma e criar uma espécie de “livro de memórias” dos três anos de secundário. Como se fosse um “livro de memórias” individual, que sentimos como nosso, mas simultaneamente colectivo, partilhado entre todos. 
Não podia também deixar de referir as personagens Fantasia dos Prazeres e Desejos Proibidos, que, a meu ver e recuperando o que já disse sobre o contexto da obra, se enquadram plenamente nesse contexto – o secundário é o tempo da adolescência, da descoberta da sexualidade, da apetência por pisar o risco que todos nós, colegas de turma, enfrentámos. Estas personagens retratam, de forma tão lúdica quanto pedagógica, esse período marcante das nossas vidas e acrescentam uma boa dose de entusiasmo à obra. Embora tenha conteúdo sexual, acaba por ficar bem enquadrado e não desvirtuar o propósito dark da obra. Por fim, destaco a fluência da leitura – frases curtas e assertivas, diálogos directos e sem rodeios. A própria cadência dos capítulos fazia-nos a nós, leitores, ficar ansiosos pelo capítulo seguinte e essa é uma capacidade ao alcance de poucos. 
Aconselho todos a seguirem esta autora, a quem desejo os maiores sucessos, que já publicou várias histórias e, acima de tudo, disponibiliza no seu blog uma parte significativa das mesmas, o que é de louvar no que toca à democratização da leitura e da escrita, que deve estar ao alcance de todos. 
Obrigado pela vossa atenção."

Obrigada!

Agradecimentos

Olá, Pessoal!



Ontem, como sabem, foi o dia do lançamento do livro "Encontro com o Passado". Não achei que aparecesse tanta gente ontem em Lisboa na Avenida de Liberdade no Chiado Café Literário. Afinal, o tempo não estava muito bom.
A noite do lançamento correu bem! Ficou uma sala acolhedora.

O texto do Fãs da Diana (onde a Sílvia e o Vasco fazem parte da equipa) foi lido por uma colega de turma do secundário, a Ana Catarina.
Foram palavras incríveis de dois simples leitores com um coração enorme e que me têm apoiado todos estes anos.
No final destas palavras faladas pela Ana, aplausos foram-se ouvidos.

Mas antes, o representante da editora falou e um outro colega de turma meu, Pedro Guerra, também leu o seu discurso.
Também aplausos foram ouvidos.

Agradeço a todos aqueles que estiveram presentes ontem: amigos e ex colegas de turma, amigos dos meus pais e familiares.
Agradeço à Ana Catarina por ter lido o papel, pois foi a "voz" da equipa do Fãs da Diana e ao Pedro Guerra pelo lindo discurso que colocou toda a gente atenta.

Para quem acabou por me confirmar que ia e não foi, tive pena, mas os que fazem falta são os que estiveram.

Muito obrigada pelo apoio, equipa do Fãs da Diana que, mesmo não estando presentes fisicamente, como vocês dizem, estiveram presentes de coração.
E agradeço também aos meus leitores no Brasil: Daniele Ferreira e Catharina Bianchi, que acrescentaram as suas palavras no texto que a equipa do Fãs da Diana construiu, Nanda Carol por ser a minha leitura brasileira número 1, Letícia Alvares, a minha parceira nesta estória "Por Trás da Cena" e a todos os restantes leitores que estiveram a ler "Encontro com o Passado" no blog e desejam ler a "versão" que está em livro.

Obrigada a todos!

P.S - As fotos estão a ser divulgadas na Página do Facebook e os dois textos postados na totalidade daqui a pouco.

Beijos,

A Autora,
Diana Pinto.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Perguntas sobre "Encontro com o Passado"

Olá, Pessoal!
Este, provavelmente, será o meu último post sobre o segundo livro, "Encontro com o Passado", antes do lançamento.

Capa do segundo livro

Queria sugerir-vos que me dessem algumas perguntas ou curiosidades que tenham sobre este segundo livro.
Estou a pensar em responder a estas vossas perguntas no dia do lançamento.

Não tenham medo de perguntar! Podem perguntar sobre como criei a personagem X ou Y, ou de onde saíram os nomes de algumas personagens... enfim, uma série de coisas.

Irei listar e preparar as minhas respostas para o dia do lançamento.

Podem também fazer as perguntas na Página de Facebook.

Beijos e até um novo post!

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Terceiro Capítulo de "Encontro com o Passado"

Olá, Pessoal!

AVISO: O capítulo não está postado na totalidade. O restante só poderão ler comprando o livro.

Desejo-vos uma boa leitura!


Capa do segundo livro


Capítulo 3

Excerto/trecho do terceiro capítulo

Excerto/trecho do terceiro capítulo

Os alunos entraram na sala e sentaram-se à espera da professora. A Diana entrou também como uma aluna e começou a iniciar uma conversa com uma rapariga morena de seu nome Madalena. Estava vestida com roupas caras, o que chamou à atenção.
- Olá! Sou a Diana. Como te chamas?
- Olá! Sou a Madalena. És nova cá? Conheces alguém?
- Sim. Só conheço a Ana Martins que é minha vizinha, a Ana Rodrigues que era minha colega de turma da minha antiga escola e o Magalhães que é um amigo da família. – Diana tentou raciocinar enquanto falava. A mentira tinha que dar resultado.
Nesse momento, um rapaz de olhos azuis intromete-se na conversa das duas.
- Olá! Sou o Miguel.
Ele estendeu a mão a Diana e ela ficou estática por uns segundos. Aquele rapaz acabava de chamar a atenção da detetive, mas por más razões.
- Eu sou a Diana, vizinha da Ana Martins, a tua amiga. – Respondeu ela, esticando a mão para ele.
- Sou o melhor amigo da Ana. – Retificou ele.
O rapaz sorria imenso. A Diana voltou a olhar para a Madalena.
- Não ligues! O Miguel é assim mesmo. Passa o tempo a rir, mas é boa pessoa. – Explicou a Madalena para a nova aluna. O rapaz riu-se.
“Pois, já deu para perceber.” – Pensou Diana, enquanto via o melhor amigo da irmã a afastar-se.
Nesse momento, alguém entra na sala. A Diana olhou para o seu relógio de pulso. Essa pessoa estava atrasada. Olhou para a porta. Era o Pedro Magalhães. Apenas Magalhães se for tratado pela detetive. No exato momento em que Pedro se senta numa cadeira livre, Diana ouve uma rapariga de cabelo preto a comentar algo com uma rapariga baixinha e morena. Com certeza que era sobre o amigo da detetive. A Diana ficou alerta.
Quando a professora entrou na sala, a Diana conversava com Madalena. Estava de costas quando a professora a chama à atenção.
- Podias voltar para a frente? Como te chamas?
Diana voltou-se e viu-a. Viu Patrícia. Durante alguns segundos, a irmã de Ana não teve reação. Ana Rodrigues, a colega de trabalho que estava sentada ao lado dela, é que olhou diretamente para Diana e faz a detetive responder.
- Diana. Desculpe, professora.
Patrícia também demorou a voltar a falar.
- Vou conseguir decorar o teu nome, aluna.

Espero que tenham gostado e aguçado a vossa curiosidade quanto ao livro!

Obrigada!