segunda-feira, 6 de março de 2017

Excertos/Trechos de "A Escola do Terror" que não estiveram em nenhuma das versões

Olá, Pessoal!
Não costumo divulgar estas coisas que nunca foram para o resultado final, mas como esta história/estória foi lançada em livro, eu decidi revelar-vos o que não foi para nenhuma das versões.

OBS: Os excertos/trechos podem conter erros. Qualquer erro ocorrido peço desculpa.

Vou sempre falar na versão do Blogue para não dar spoiler.

"A Escola do Terror" foi o último título que pensei para a história/estória

O título "A Escola do Terror" demorou a ser pensado. Tive vários títulos na minha cabeça antes de "A Escola do Terror" ser pensada. São eles:

- "O Segredo";
- "O Segredo dos Assassinos";
- "A Morte Chama Por Ti";
- "A Busca Por Um Mortal";
- "O Código do Ódio";
- "O Invasor" (Que poderia ter sido alterado para feminino devido ao assassino);
- "A Última Escola Dos Pesadelos";
- "A Santa Escola do Terror".

Antes de pensar no título "A Escola do Terror", o título que deveria ter ficado era "O Segredo Dos Assassinos", algo que, como viram, não ficou.

Após a morte da Angelina, o Bernardo iria revoltar-se contra Diana:

"O Bernardo estava farto que a colega o espiasse. O jovem agarrou-a pelo pescoço e arrastou-a para a parede de casa dela. Ele estava a sufocá-la...
Um grito grave masculino travou-o. O Bernardo virou-se. Era o Gonçalo. O amigo estava com um revólver a apontar para ele."
Numa das versões, o Gonçalo atiraria e mataria o Bernardo.

A personagem Diana se suicidaria após a morte da Angelina, da mesma maneira que a antiga amiga:

"A Diana olhou para a caixa de comprimidos, atentamente. A Angelina tinha morrido e ela não sabia o que fazer. A vida para ela já não fazia sentido. Pegou na caixa e olhou para ela mais de perto. Parecia pensar..."

A Carolina morreria num acidente de automóvel:

"A Carolina continuava a falar com o seu ex namorado Bernardo após a morte da Angelina.
O funeral da jovem ia se realizar. A Carolina estava a sair de casa com o Miguel, o namorado. Ambos estavam já atrasados. A Carolina foi a correr para o carro. O Miguel já a tinha chamado mais de três vezes. O local do funeral ainda era longe!
O automóvel vinha a alguma certa velocidade.
(...)
Nessa altura, estavam prestes a aproximar-se de um semáforo. E o carro não travou."
Numa das versões, o Bernardo confessaria ao Gonçalo que estava a ter uma relação com a Carolina, de novo. Ele não tinha mudado!

A Patrícia tinha morrido no lugar da Mafalda, elas tinham trocado de identidade:

"Algum tempo depois, a Patrícia e o Gonçalo foram até ao cemitério ver a Mafalda.
(...)
A Patrícia tinha morrido no lugar da irmã, num dia em que decidiram trocar de identidade.
Estava explicado a mudança de atitude da "Mafalda", era a Patrícia que tinha sido chantageada naquela altura."

Ideias dos leitores que nunca foram pensadas por mim:

- A Diana e o Bernardo nunca teriam (tiveram) um romance;
- A Alexandra nunca morreria;
- O Ricardo e a Juliana nunca teriam se matado um ao outro;
- A Diana ser a assassina.

O final seria diferente:

- A Inês namoraria com o Luís e não com o Diogo;
- O Bernardo e/ou a Diana morreriam (achei a Diana sair do grupo a melhor "quebra" da personagem);
- A Carolina morreria;
- A Mafalda estaria, afinal, viva;
- O Miguel tornaria-se dependente de drogas;
- A Mariana namoraria com o Diogo.

O assassino seria outro:

- Entre Gonçalo, Ricardo ou Sofia. O Gonçalo era o personagem mais suspeito. Ele seria preso por ter matado um dos professores.
O Ricardo nunca salvaria a Juliana nos últimos capítulos e a Sofia iria revelar-se no final.

Alteração de nome de personagem:

- Inicialmente, a Sofia iria chamar-se Maria da Luz.
- No começo da estória/história, a Alexandra seria um rapaz e iria chamar-se João.

Ideias que nunca foram escritas:

- A Mariana teria um romance com o Diogo ao mesmo tempo que ele namorava com a Inês;
- A Cristiana seria outra conquista do Bernardo, a quarta;
- A Elisa e a Bruna eram irmãs, filhas do mesmo pai;
- A Juliana morreria no final;
- A Sofia e o José nunca voltariam a namorar depois dela saber que ele pertencia ao grupo.

Estas foram as mudanças que pensei dar à história.

O que acharam?
Já tinham pensado em algumas?
Beijos.

1 comentário:

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.